Vamos falar de fotografia: Como começar

Muita gente vem me perguntar que equipamento comprar e que curso fazer para começar a fotografar profissionalmente. Quando eu comecei a resposta era muito simples porque a gama de equipamentos a escolher era realmente pequena e os bons cursos só estavam no exterior. Naquela época, não tão distante assim, com preços acessíveis e boa qualidade tínhamos as DSLR da Canon e da Nikon, com praticamente uma opção bem parruda, para o fotojornalista, uma opção média, full frame, e uma opção para o fotógrafo amador. Há época optei por Canon e hoje, com os acessórios e lentes adquiridos da marca fica difícil mudar, mas conheço gente que está gostando da Sony tanto quanto das suas colegas mais famosas no ramo.

Equipamento

Hoje a coisa é bem diferente, porque de cada grife de fotografia você pode escolher uma infinidade de câmeras que lhe proporcionará os mesmos resultados práticos, com exceção de tipos muito específicos de fotografia e de necessidades raríssimas dos clientes. Como quase toda mídia hoje é voltada aos meios digitais, a quantidade de pixels de um sensor de câmera não precisa ser tão gigante e para cada grande marca, como Canon, Nikon, Sony e, ultimamente, a Pentax, existem modelos de câmeras que atendem mais ou menos a mesma necessidade. Portanto, uma boa câmera Full Frame de mais de 18 mega-pixels e um bom kit de lentes básico já resolve as necessidades de um profissional iniciante.

(Não quero tocar no post de hoje sobre câmeras de Médio Formato e sensores bombados, como a Hasselblad, Phase One e Mamyia. Fica pra outra postagem).

Técnica

Outro ponto é a técnica. Eu sempre me esforço por dizer que a câmera não é o que faz o fotógrafo, da mesma forma que uma boa arma de longo alcance não seria capaz de, sozinha, abater o inimigo em minhas mãos não treinadas. Não posso querer voar em um Airbus A-380 se não sou piloto. Antes, preciso aprender a pilotar como se deve e para isso, primeiro tenho que procurar um bom curso para iniciantes. Mas um bom curso mesmo, com gente renomada. O bacana é que, com a crise financeira instalada no Brasil nos últimos anos, o mercado de fotografia ficou completamente louco e bons fotógrafos estão tendo que se dedicar a dar aulas para poder sobreviver (só não me perguntem como isso afetará o mercado no futuro com a oferta de fotógrafos explodindo). Mas ainda há aqueles que são excelentes fotógrafos e mesmo antes da crise gostavam de ministrar aulas. Cuidado só para não cair no curso barato e rápido. Um bom curso de fotografia deve te dar uma base sólida e geralmente não é muito barato.

(Posso indicar um bom curso em SP com uma amiga que manja muito de fotos e, especialmente, de ensinar)

Prática

Voltamos à metáfora do piloto. Se eu quiser aprender a pilotar, após procurar um bom aeroclube e iniciar minhas aulas, para ser habilitado, além da prova, preciso ter um número mínimo de horas de voo para adquirir a licença. O que isso significa? Que preciso de prática, oras! O ser humano não aprende só de ver ou estudar a teoria. Nossa natureza exige que vivenciemos a prática das coisas para poder realmente aprender algo. Não adianta nada eu conhecer o mistério da tríade Abertura-Velocidade-Sensibilidade se não coloco em prática. Se eu não sair a campo e fotografar, não conhecerei os limites da minha técnica. Portanto, só é bom fotógrafo quem fotografa. E é óbvio que isso irá gerar um arquivo de imagens relativamente grande, mas com o tempo se pega o ritmo e começa-se a economizar o dedo. Mas, da mesma forma que os antigos fotógrafos viviam com seus laboratórios cheios de filmes revelados, no mundo moderno são as HDs externas que enchem nossas mesas.

É com a prática que aprendemos qual a melhor luz para o equipamento que temos em mão e a resposta da máquina a nossos comandos. É no campo que aprendemos como retratar pessoas e como dirigir uma modelo para mostrar nela o que há de mais agradável aos olhos e aquilo que o cliente precisa mostrar em seu produto. Em resumo, é na prática que aprendemos a lidar com as pessoas, seja com a pessoa que somos nós e nossos medos e timidez ou as pessoas que fotografamos ou vendemos nossas fotos.

Por fim, é na rua que, somado tudo isso que aprendemos, conseguimos identificar o momento, o ângulo e a luz certa para uma foto bem feita.

Using Format